Bem-vindo(a) a Hobbie Brasil!

Aeromodelos Elétricos

Aeromodelos Elétricos

Por que voar aviões elétricos?

Os aeromodelos elétricos de última geração vem causando uma verdadeira revolução no aeromodelismo, suprindo varias deficiências dos modelos tradicionais.
* São mais resistentes a quedas e acidentes;
* Não necessitam da nenhuma ferramenta especial, somente cola epoxi (ex: Z-poxy; araldite, etc);
* São limpos, não poluem, nem sujam com óleo;
* Possuem stall muito mais baixo (velocidade mínima que se mantém voando) que aviões convencionais, facilitando enormemente o pouso e a decolagem para iniciantes;
* Não necessitam de combustível, que, além de caro é altamente tóxico;
* São facilmente consertáveis no próprio local de voo (10 min);
* Não necessitam de áreas preparadas para decolagem e pouso;
* Seu equipamento de campo pode ser apenas o carregador, enquanto os modelos a combustão necessitam de starter 12V, starter de vela, bateria 12V, combustível, bomba de combustível, vela reserva, ferramentas, etc;
* Os modelos slow/parkflyer (Cricket e Hawk, Falcon, Camel) voam em áreas muito pequenas;
* Dependendo da bateria e modelo, passam de 50 minutos de voo;
* Modelos em escala são muito realistas;
* Os modelos para iniciantes não exigem experiência,sendo fáceis de montar;
* Modelos multimotores agora são possíveis sem qualquer problema de assimetria nos motores.
Algumas outras razões para as pessoas voarem aviões elétricos:
* A possibilidade de voar em parques ou outras áreas ao ar livre sem perturbar a comunidade;
* A sensação de voar algo novo;
* O desejo de ter algo “diferente”;
* A apreciação de um tipo de voo único;
* E, principalmente, a preocupação de apenas voar e relaxar.
É interessante esclarecer algumas duvidas:
* Todos os modelos vem com motor e hélice.
* Os motores que utilizamos atualmente, são os modelos “Brushless” (sem escova). Os motores brushless tem grandes vantagens sobre os anteriores pois são mais leves, tem mais torque e nenhuma area de contato entre as partes que causem desgastes prematuros. Isso quer dizer que esses motores tem uma longa vida útil, requerendo o único cuidado de utilizar a hélice correta para cada modelo.
* Não estão incluidos nos kits (exceção dos combos) acessórios como speed control, bateria e carregador que são vendidos separados.
* Todos os modelos utilizam a mesma bateria para o motor e servos/receptor, o speed control controla a quantidade de energia necessária para os servos, que sempre tem prioridade, ou seja, mesmo com os motores parados, ainda restam 5 minutos de energia necessária para acionar os servos.
* Os motores tem aceleração proporcional (0% a 100%) podendo ser desligados e religados em voo.
* O speed control é um pequeno circuito eletrônico microprocessado que controla várias funções no aeromodelo como voltagem, aceleração, servos, chave liga/desliga. Não é possível voar sem este acessório.

Que tipo de equipamento eu necessito para voar ?

  • AMX
  • Falcon
  • Tucano
  • Fly
1 – AEROMODELO: Obviamente começamos pelo aeromodelo.
Escolher o modelo correto é o mais importante para ter sucesso nos primeiros voos.
Se você não tem experiência, deve iniciar com um avião que tenha características de um treinador, em outras palavras, um avião para iniciantes.
Modelos treinadores são desenhados para terem um voo lento e estável, permitindo que o iniciante tenha tempo de criar os reflexos necessários para controlá-los.
Isto é possível com modelos que tenham asa alta como o Fly, o Hawk e o Falcon.
Por mais tentador que seja, não inicie por um modelo acrobático. Estes modelos podem parecer muito mais atraentes que um modelo para iniciantes, no entanto, exigem conhecimento e experiência para pilotá-los, não aceitando erros.
2 – SPEED CONTROL (Controlador de velocidade):
Speed control
É um circuito eletrônico micro processado que permite a aceleração proporcional (0% até 100%).
O speed control funciona por pulsos, variando a quantidade de energia que é transferida da bateria para o motor, possibilitando aceleração proporcional conforme a posição do stick do rádio. Abaixo estão relacionadas algumas destas funções.
Função BEC (battery eliminator circuit): esta função serve para alimentar o receptor e os servos sem a necessidade de uma bateria separada. Um circuito interno separa parte da voltagem da bateria de lipo, em torno de 5 volts, para alimentar o sistema.
Função Auto Cut Off : como o sistema utiliza apenas uma bateria para motor e eletrônicos é importante não deixar que o motor esgote totalmente a bateria fazendo com que os comandos venham a falhar por falta de energia.Para que isto não aconteça, assim que ele detecta que a voltagem esta abaixo de determinado limite, o sistema corta progressivamente o motor avisando que esta na hora de pousar. Assim, mesmo que não tenha mais força para girar a hélice, você sempre terá uma reserva de energia (em torno de 5 minutos) para poder comandar o aeromodelo com segurança ate a pista.
Função ON-OFF: esta função impede que o motor gire quando a bateria é conectada.
Função BRAKE (Freio): a maioria dos speed control possui esta função, que permite frear a hélice quando cortamos a aceleração do motor para que este não toque o solo durante o pouso.
Cada motor tem um consumo diferente, medido em kw/volts, tendo um consumo em amperes/hora de acordo com seu tamanho e helice utilizada, por isso necessitamos de speed controls com diferentes capacidades. Ex: um motor brushless de 1700 Kv[Rpm/V] ira consumir em torno de 4/13 amperes. Nesse caso, o ideal para ter uma margem de segurança é usar um speed control acima de 18 amperes e assim progressivamente.
3 – BATERIAS RECARREGÁVEIS:
Bateria LiPo
Atualmente são utilizadas apenas baterias de LIPO (lithium –polymer) que são ideais para o voo elétrico.
Estas baterias tem praticamente o dobro da capacidade e metade do peso em comparação com as Nicad ou NiMH packs.
Com estas baterias, os modelos atuais tiveram seu desempenho e tempo de voo radicalmente aumentados. No entanto, elas exigem mais cuidados durante a carga e descarga do que as baterias antigas, podendo facilmente danificar-se durante esse processo, exigindo assim um carregador especifico.
As baterias de LiPo, normalmente utilizadas nos modelos são de 3S 11.1 volts (três laminas).
Uma bateria tem sua capacidade determinada por mah/h, como se fossem litros de água em um reservatório, ou seja, quanto mais litros couberem, maior será sua capacidade.
Num aeromodelo, nem sempre é possível colocar uma bateria de grande capacidade, pois seu peso e volume aumentam progressivamente. O fabricante, através de testes, determina o tamanho ideal que é indicado pela equação entre a motorização, área alar, peso, etc. Desta forma é determinado o tamanho ideal da bateria para o aeromodelo.
As baterias utilizadas em nossos aeromodelos podem ter capacidades que variam de 1700mah até 5000 mah.
As baterias de LiPo tem carregamento lento ( 1C) levando em torno de uma a uma hora e meia.
Com certos cuidados um pack de bateria pode ser carregado e descarregado mais de 500 vezes.
4 – CARREGADOR INTELIGENTE (Peak Charger):
Carregador
Os mais indicados detectam automaticamente, através de um processador interno, a quantidade de carga a ser ministrada e em geral permitem carregar Nicad, Nimh e LiPo. Podem ser programados para diferentes capacidades de carga e permitem carregar packs de bateria de 2 a 6 células. Seu preço é um pouco mais alto porém garantem mais durabilidade para as baterias e seu custo se paga em médio prazo.
5 – MINI SERVOS:
Quanto mais leves forem os modelos elétricos, menor será o consumo de bateria, por isso são utilizados mini servos. Embora os modelos aceitem receptores standard, o ideal é que você utilize um minireceptor.
6 – POSSO APRENDER A PILOTAR SOZINHO?
Piloto
Ao contrário do que a maioria poderá dizer, hoje se você escolher o modelo elétrico correto e seguir algumas sugestões , isto será perfeitamente possível.
O mais importante é escolher um aeromodelo para iniciantes, geralmente Slowflyers (voo lento). Estes modelo são tão fáceis de pilotar que praticamente voam sozinhos e em poucas tentativas você será um expert e não um iniciante.
Primeiro entenda como um aeroplano voa.
Quando a asa se move para frente, o ar que passa por ela gera sustentação. Se o ar passa muito lento não há sustentação e ele cai (stoll). Então para voar, um avião necessita de ar passando com velocidade pela asa e isto é proporcionado pelo motor e pela hélice. A asa mantém esta sustentação enquanto continuar a se mover para a frente, numa curva, invertida ou fazendo acrobacias.
O aeromodelo faz curvas inclinando a asa através de suas partes moveis chamadas ailerons. Se mantivermos estes comandos acionados, o aeromodelo tenderá a continuar seu movimento até conseguir um giro completo (tunneau). Não é desejável que isto ocorra com alguém que está iniciando pois levará à perda do controle do avião.
Já num modelo com leme (parte móvel do estabilizador vertical), mesmo que se aplique todo o comando, o modelo não irá girar sobre o eixo, e uma vez liberado o comando, o modelo tenderá a se estabilizar.
Por isto a maioria dos modelos utiliza o leme. Além disso, o leme é mais eficiente que os ailerons em baixa velocidade. Movendo o leme para esquerda ou direita consegue-se mudar a trajetória possibilitando fazer curvas.
Para o aeromodelo subir, você tem que mover o profundor (a parte móvel do estabilizador horizontal) para cima,com isto, o ar que atua sobre esta superfície irá abaixar a cauda, obviamente levantando o bico do modelo.
Quando o modelo sobe, tende a perder velocidade. Se continuarmos a manter a atuação do profundor ele perderá velocidade até quase parar, pois não passará mais ar em velocidade na asa, diminuindo sua sustentação e o aeromodelo cairá (stoll).Ao contrário, se movermos o profundor para baixo, o avião tenderá a ganhar velocidade entrando em mergulho.
Por isto é muito importante não aplicar muito profundor, somente o necessário para mantê-lo estabilizado.
Para fazer curvas em um aeromodelo, quando você aplica leme para esquerda ou direita, a frente do aeromodelo gira para o lado oposto, se você aplicar simultaneamente um pouco de profundor, ele fará as curvas.
Ao induzirmos o aeromodelo na direção esquerda, por exemplo, ele tenderá a manter a curva enquanto a inclinação nesta direção for mantida.
Para impedir que o aeromodelo continue a fazer a curva você tem que manter o stick do radio em posição neutra e aplicar ligeiros e pequenos comandos na direção oposta até a asa nivelar e a curva cessar.
Os aeromodelos treinadores são construídos de forma a praticamente se auto estabilizarem, assim, basta liberar o stick por alguns segundos e ele tenderá a se estabilizar.
Por isto a escolha do primeiro modelo é importante! Não tente iniciar com modelos asa baixa ou acrobáticos pois são muito ariscos (nervosos), usam ailerons e sua resposta aos comandos é muito rápida.
A melhor escolha são modelos como o Fly, Falcon ou Hawk, que tendem a voar praticamente sozinhos e darão o tempo necessário para você pensar nos comandos corretos ao fazer curvas ou subir e descer.
Aplique os comandos gradativamente, e somente o necessário, a tendência do iniciante é dar excesso de comandos quando muitas vezes só um pequeno comando e necessário.
Para obter sucesso nas primeiras tentativas, o balanceamento do aeromodelo é muito importante. Siga corretamente as instruções durante a montagem e cheque o centro de gravidade (CG) a cada voo.
Lembre-se que, no caso dos aviões elétricos, o posicionamento da bateria determina o CG e cada vez que esta for trocada para um novo voo, deve ser colocada na mesma posição.
Dica: Faça uma marca com uma caneta no local da sede da bateria e você sempre saberá o local correto de fixação, sem alterar o balanceamento.
Instruções iniciais de voo:
É muito importante que seu primeiro voo seja feito sem vento, para não complicar as correções quando estas tiverem que ser feitas.
Quando lançar o aeromodelo manualmente (HAND LAUNCH) faça-o com alguma força, porem mantenha-o nivelado, SEMPRE CONTRA O VENTO, com potência máxima no acelerador.
Aplique profundor aos poucos para que ele continue subindo porém sem colocá-lo com o bico muito alto. Deixe o aeromodelo seguir adiante sempre subindo até atingir uns 20 metros de altitude.
Corte o motor (não tente fazer curvas), apenas mantenha o aeromodelo alinhado, nivele- o (neste ponto você terá que voá-lo como um planador), aplique um pouco de profundor para que ele desça e controle sua altitude mantendo o bico baixo para que ele mantenha uma velocidade mínima. Quando estiver quase tocando o solo, aplique um pouco de profundor para cima e ele entrará em stoll tocando o solo levemente.
Repita esta manobra várias vezes até ter total controle dos comandos, nesta fase você terá aprendido a decolar e pousar com segurança.
Aprendendo a fazer curvas:
Repita a mesma manobra inicial, porém quando atingir a altitude para iniciar o pouso aplique ligeiramente o leme para esquerda e mantenha o comando até estar próximo ao solo. Você fará um pouso como os anteriores porem dessa vez o avião se deslocará para a esquerda, treine varias vezes esta manobra e a seguir tente para a direita.
Quando você já souber decolar, pousar e fazer curvas para ambos os lados, está pronto para o primeiro solo:
Escolha uma área bem grande, decole como anteriormente, só que desta vez deixe o aeromodelo subir um pouco mais alto, (não tente fazer curvas) diminua um pouco o motor assim que ele atingir uma altitude segura (cerca de 50 metros).
Faca as curvas como anteriormente, procurando acompanhar ligeiramente com o rádio. Imagine que está dentro do aeromodelo para não perder a noção de esquerda e direita, procure não se posicionar totalmente de frente para o aeromodelo, faça uma grande oval, tente um ou dois circuitos e, a seguir, quando estiver iniciando o segundo circuito, corte o motor e deixe-o planar até o final da pista ou gramado.
Pratique curvas gentilmente sem muito comando, coloque leme e profundor no mesmo stick pois isto facilita muito na hora de comandar.
Se o aeromodelo parar no ar, aplique um pouco de profundor e ele voltará a ganhar velocidade novamente. Não tente fazer curvas quando estiver muito baixo.
Não tente pousar a qualquer custo num lugar especifico, deixe-o planar e perder velocidade, quanto maior for o campo disponível para seu primeiro voo, maior serão suas chances de sucesso.